24 de junho de 2015

O carapau manteiga

Antes que a Troika o confisque, divulgo aqui um dos petiscos nacionais. É pouco conhecido, mas os apreciadores juram que é uma iguaria inolvidável.


Foto dos carapaus (banais, suponho, à falta de melhor) do blog Outras Comidas, fundo do jornal Sem Mais de 11/11/2012

 

Trata-se de um carapau que apresenta uma gordura amarelada no lombo, precisamente o que chamam manteiga. Quando assado, a pele destaca-se facilmente do corpo. A Câmara de Setúbal organiza um Festival do Carapau Manteiga em novembro, mas amigos de Setúbal garantem-me que o bicho é mais saboroso nos meses de verão e que em novembro já está meio magricela. Alguns restaurantes na zona de Setúbal servem-no agora, mas costuma ser por pouco tempo, até acabar o fornecimento.

Eu estou aqui a falar de um petisco que nunca provei, mas confio que este ano não vai passar sem isso acontecer, tanto mais que sempre fui mais apreciador de carapaus que de sardinhas.

Várias entidades ligadas à pesca e ao poder local estão a tentar registar e proteger o carapau-manteiga, que só se pesca entre a Lagoa de Albufeira e Medides, supõe-se que devido à abundância de plâncton, junto às pedras do fundo, de que o animal se alimenta.